6 formas criativas de usar pedras naturais no projeto

Design exclusivo – não há uma lâmina idêntica à outra – e manutenção mínima já seriam bons motivos para você usar pedras naturais em casa. Agora, aplicações pouco convencionais reforçam a atualidade desse material, como mostram as propostas da galeria abaixo.

1/6

(Arquitetura e Construção / Divulgação)

A fim de controlar o calor em excesso, a equipe do escritório Arquitetura Nacional colocou brises fixos de mármore itaúnas diante desta casa em Xangri-Lá, litoral do Rio Grande do Sul. Depois de flameadas (submetidas às chamas de um maçarico, adquirem aspecto rugoso), as lâminas de 3 cm de espessura foram presas junto às janelas dos quartos com o auxílio de perfis de aço com formato em L, pintados em tom claro.

2/6

(Arquitetura e Construção / Divulgação)

A planta peculiar deste dúplex – a frente do imóvel é curva – pedia uma escada única. “Embutimos uma estrutura feita sob medida na parede lateral e usamos lâminas de mármore basaltino para revestir tudo, até mesmo a parede”, conta André Pavan, sócio no escritório Meireles + Pavan, em São Paulo. O trabalho é da Mont Blanc Mármores. Embaixo, um dos degraus de peroba de demolição serve como apoio do home theater.

3/6

(Arquitetura e Construção / Divulgação)

O teto de vidro acidado (fosco) e um pórtico de aço corten cobrem o jardim interno deste lavabo assinado pelo escritório paulistano Pascali Semerdjian. Além dos materiais incomuns, a pia de bronzita de 0,50 x 1,50 m (trabalho do Espaço Primeiro Plano) foi esculpida segundo uma maquete criada pelo arquiteto Domingos Pascali. “O volume todo parece flutuar. Um banho metálico deixou a torneira no tom do aço corten”, finaliza.

4/6

(Arquitetura e Construção / Divulgação)

Para vencer o frio gaúcho, a lareira é acessório dos mais desejados. Ao reformar este apartamento em Porto Alegre, a arquiteta Lídia Maciel elegeu o mármore branco paraná como revestimento do modelo abastecido com etanol. “Com veios sutis de rosa e ouro, esse material desponta como um dos mais indicados para a função, pois resiste a altas  temperaturas.” A chapa polida tem 1,50 m de largura e 2,60 m de altura, o total do pé-direito do living.

5/6

(Arquitetura e Construção / Divulgação)

O apartamento fica em Miami, nos Estados Unidos, mas tem sotaque mineiro. No projeto da arquiteta Myrna Gondim Porcaro, de Belo Horizonte, o hall de entrada exibe chapas de ônix (2 cm de espessura) retroiluminadas na parede e no forro. A fixação das pedras empregou montantes metálicos semelhantes aos usados com gesso acartonado, só que mais robustos. Combinação feliz, o piso leva mármore botticino no tom bege.

6/6

(Arquitetura e Construção / Divulgação)

“Sou admirador de móveis baixos e horizontais. Numa sala ampla como esta, a solução ficou mais interessante com o emprego de rocha”, avalia o arquiteto Diego Revollo, autor deste projeto paulistano. Ao longo dos 6 m da estante, reina o mármore calacata polido. No chão, o gris armani ganhou tratamento levigado, de opacidade acolhedora, fechando a parceria dos tons em negativo e positivo. Execução da Marcenaria Inovart.

 

Fonte: Arquitetura e Construção
Fale agora pelo WhatsApp

Pronto para morar nos melhores empreendimentos da Paraíba?

Informe seu Nome!
Informe seu E-mail!